Geral

Engenheiro Clínico o Profissional Diferenciado

      Com o crescente avanço tecnológico em todas as áreas, várias oportunidades de negócio e mercado surgem e precisamos estar sempre em constante evolução e aprendizado, ainda mais na área da saúde, onde os avanços em tecnologia nos equipamentos médicos hospitalares utilizados nos hospitais, clínicas, postos de saúde entre outros EAS se traduz em qualidade de atendimento e em segurança para o paciente.

      Para que isso ocorra de forma eficaz a figura do Engenheiro Clínico é de suma importância, devido o fato de este profissional possuir habilidades em áreas multidisciplinares que vão desde a gestão, realizando o monitoramento de indicadores de qualidade e desempenho como tempo médio de resposta, tempo médio entre falhas, tempo médio de reparo que traduzem como o equipamento está se comportando no EAS.

      Elaborar descritivos técnicos para a aquisição de novos equipamentos é uma outra habilidade que um Engenheiro Clínico deve possuir para se destacar no mercado de trabalho, pois neste quesito são avaliados diversos fatores sendo eles: relação custo-benefício do equipamento, pós-venda para obtenção de suporte técnico e aquisição de peças de reposição, além de realizar estudos de qual seria o equipamento ideal para cada tipo de cliente.

      E por fim, a habilidade primordial que qualquer profissional deste ramo deve possuir que é a capacidade de planejamento estratégico, com foco em desenvolvimento de planos de gestão e controle de equipamentos médicos envolvente a realização das manutenções preventivas, contingência, calibrações e teste de segurança elétrica para que os equipamentos médicos estejam sempre a disposição para uso com garantia de segurança para operadores e pacientes.

      Durante a minha caminhada, tive a sorte de ter um grande tutor (CEO Anderson Carvalho) que me ensinou e constantemente me ensina coisas que preciso saber para sempre evoluir neste mercado dinâmico que é a área da saúde, onde a qualquer momento algo pode acontecer e temos que estar preparados, como foi o caso da recente pandemia onde hospitais que tinham Engenheiros Clínicos atuando no estabelecimento, conseguiram se estruturar melhor do que locais que não contavam com estes profissionais.

      Enfim, finalizo esta postagem dizendo que o Engenheiro Clínico deve ser um profissional de perfil dinâmico, emocionalmente inteligente, e com uma capacidade lógica altíssima para tomar decisões rápidas e assertivas afim de buscar sempre o melhor para o EAS onde ele está alocado ou para a empresa em que ele atua.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *